Dia das Crianças: 5 dicas para pintar o sete

08/09/2018 11:09

Você já sabe, mas não custa reforçar: 12 de outubro é o Dia das Crianças. E quando se fala em criança, na hora pensamos naquelas brincadeiras divertidas que fazíamos (e alguns fazem até hoje, não é verdade?). Pois saiba que todas essas atividades, segundo especialistas, são muito importantes para os adultos que nos tornamos. Afinal, elas desenvolvem habilidades como resiliência e raciocínio lógico, além de ensinar regras de convivência, criatividade e trabalho em equipe — características de um bom trabalho voluntário, não é? Isto para não falar dos benefícios físicos (imagine quantas calorias um pique-pega gasta!).

A lista é grande e reforça a necessidade de incentivarmos os pequenos a brincar — algo que, hoje em dia, dadas as preocupações com segurança, a falta de espaço e, em alguns casos, excesso de tarefas impostas pelos pais, está ficando mais difícil do que deveria.

Ciente de todos esses benefícios, o Portal do Voluntariado pinta o sete com uma série de dicas para você organizar brincadeiras com sua família e atividades junto a instituições parceiras que cuidem de crianças.

Dá uma olhada:

Cada idade, uma brincadeira

Em cada fase de desenvolvimento, os pequenos apresentam comportamentos e formas de interações específicas, que precisam ser respeitadas. Até três anos, por exemplo, recomendam-se jogos com encaixe de peças (grandes, para que não engasguem, pois nesta fase gostam de levar objetos à boca) e brincadeiras musicais. Sempre, claro, acompanhados por adultos.

Na faixa de três a seis anos, a criança é mais independente e gosta de contato com a natureza. Bicicletas, patinetes e bolas, por exemplo, atraem a atenção, mas requerem cuidados e equipamentos, como capacetes, para evitar acidentes. Também se indica brincadeiras interativas, que estimulem a imaginação e iniciem os pequenos na competição. Exemplos são “seu mestre mandou” e “pega-pega”.

A partir dos sete anos, a preferência se volta para atividades em grupo, como futebol, queimada e vôlei. Jogos de tabuleiro também são uma boa, pois estimulam a concentração e o raciocínio.

É bom lembrar que os jogos eletrônicos não devem ser crucificados. A tecnologia faz parte de nossas vidas, inclusive do cotidiano dos pequenos, e pode e deve ser utilizada como forma de diversão e aprendizado. Aos pais cabe impor limites e conteúdos adequados a cada faixa etária.

Escolha uma atividade

Pensou na faixa etária com que vai brincar? Legal, então é hora de se preparar. Junte seus colegas e troquem ideias. De quais brincadeiras gostavam mais quando eram pequenos? É possível reproduzi-las hoje? Se a memória não estiver muito boa, tudo bem. Aqui há uma lista de cem atividades típicas dos brasileiros. Não faltarão opções para vocês colocarem em prática.

Prepare o material

Escolhida a atividade, é hora de preparar os materiais. Bolas, papéis, tintas, fitas, tabuleiros ou mesmo um simples giz. Aqui a imaginação é quem manda (mas se quiser uma ajuda, esta apostila traz uma série de dicas de como montar brinquedos e atividades).

Organize uma ação

Procure uma ONG que trabalhe com crianças perto de sua empresa e organize uma visita. Com certeza, será um grande presente de Dia das Crianças! Para elas e para vocês!

Registre e compartilhe!

Não guarde esses momentos só para você. Publique uma ação descrevendo cada etapa e conte quais foram os resultados aqui no Portal. Brincar pode ser mais divertido e produtivo do que você imagina!

 

Você precisa estar logado para comentar e interagir!
Login ou Cadastre-se