Dia das Mães: conheça 5 projetos inspiradores sobre maternidade

10/05/2017 18:23

No Brasil, todo segundo domingo do mês de maio é Dia das Mães. A data, para além da celebração, pode ser um convite para reflexão acerca dos desafios da maternidade. Ser mãe pode ser uma experiência maravilhosa, mas não é tarefa nada fácil. Por isso, a seguir te apresentamos alguns projetos inspiradores que vêm tentando facilitar a vida de mães pelo país:

 

  • Mãeguru: uma rede social exclusiva para mães

Criado pela publicitária Ana Carolina Ruppoli, o aplicativo foi pensado como um ambiente de troca entre mães de todo o país. Através da rede, as mães podem se conectar e conversar entre si e com profissionais a respeito dos assuntos que cercam a maternidade. Através do aplicativo é possível compartilhar fotos e vídeos, pedir opiniões e dicas, compartilhar experiências, participar de fóruns sobre assuntos que vão desde a gravidez até quando os filhos já são crescidos. Além disso, o app permite anonimato em certas publicações, propiciando um ambiente seguro em caso de desabafo. Para baixar, basta procurar por "Mãeguru" na Apple Store ou no Google Play ou através do site clicando aqui. 

 

  • B2Mamy: aceleradora para mães empreendedoras

A aceleradora B2Mamy é um projeto tocado por mães profissionais de diferentes áreas que visa apoiar outras mães em sua jornada de empreendedorismo. Para isso, a equipe da B2Mamy promove eventos pelo país que disseminam informações essenciais para empreendedoras, com uma equipe de mentores que oferecem orientação e suporte para o sucesso de pequenos negócios. Os projetos com maior potencial são selecionados e acelerados, a fim de serem posteriormente apresentados a investidores. A ideia é formar um mercado colaborativo em que todas ganham, entendendo as prioridades de cada mãe participante. 

 

  • Rede GAPP: grupos de apoio presencial à gestação

A Parto do Princípio é uma rede de mulheres usuárias do sistema de saúde brasileiro que luta pela promoção da autonomia das mulheres, tendo como principal eixo de atuação a defesa e a promoção dos direitos da mulher e da maternidade consciente. Um dos projetos do grupo é a Rede GAPP: um mapeamento de grupos de apoio presenciais a gestantes de todo o Brasil. Os encontros dos grupos são gratuitos, periódicos e reúnem gestantes, casais grávidos, pais e mães recentes, além de profissionais de saúde convidados. Nos encontros, os casais podem discutir dúvidas em relação à gravidez e ao parto, compartilhar experiências, medos e ansiedades, formar suas próprias opiniões e obter indicações de profissionais, maternidades e casas de parto locais. Para encontrar um GAPP próximo a você, acesse a lista aqui. 

 

  • Mamaworking: coworking para mães e filhos

Com base na sua própria experiência, a curitibana Valéria Porto criou o Mamaworking. Seria uma espaço de coworking comum, com mesas e cadeiras de escritório, internet e sala de reuniões, não fosse um espaço na parte debaixo, dedicado a crianças de 0 a 6 anos. Sendo assim, enquanto as mães trabalham, pessoas capacitadas cuidam de seus filhos logo ali do lado. Entre os dois espaços há ainda uma sala de convivência, na qual mães e filhos podem ficar juntos sempre que quiserem, podendo amamentar, alimentar, brincar e aproveitar um tempo compartilhado durante o período de trabalho. 

 

  • Bikes coletivas: empréstimo de bicicletas para levar os filhos à escola

A Cidade Estrutual é um bairro do Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (SCIA) do Distrito Federal que apresenta um significativo déficit em áreas básicas, como educação, saúde, saneamento, mobilidade e segurança. Em 2015, a ONG Coletivo da Cidade, que atua no local, recebeu uma doação de bicicletas usadas de outra organização, a Rodas da Paz, e criou o projeto "Bikes Coletivas". Depois de doações de peças e mutirões de consertos e pintura, mais de 20 bicicletas foram colocadas à disposição das mães que têm filhos nos projetos do Coletivo. A disponibilização das bicicletas tem por finalidade facilitar a locomoção no dia a dia das responsáveis e seu filhos participantes do Coletivo da Cidade, uma vez que essas mães comumente trabalham longe de casa e a Cidade Estrutural possui déficit de transporte. O empréstimo de cada bicicleta vale por quinze dias e, como contrapartida, as usuárias devem cuidar da bicicleta recebida como empréstimo, que pode ser renovado por igual período.

Você precisa estar logado para comentar e interagir!
Login ou Cadastre-se